CGE
alerta CGE
prefeitura.sp.gov.br
Busca:
Prefeitura da Cidade de São Paulo

Transportes - Notas Técnicas


Fontes utilizadas

Pesquisa Origem e Destino
A Pesquisa Origem e Destino (OD), realizada, desde 1967, a cada 10 anos na Região Metropolitana de São Paulo, constitui uma ampla base de dados, sendo que o principal deles refere-se às viagens realizadas diariamente pela população na Grande São Paulo. A Pesquisa OD é coordenada pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) (excepcionalmente, em 1977, pela Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano S. A. - Emplasa), com a participação de outros órgãos, do Estado e do Município de São Paulo, das áreas de transporte e planejamento urbano. A última pesquisa foi realizada no ano de 2007.
O levantamento é feito nos domicílios, mediante o preenchimento de amplo questionário, incluindo informes sobre as viagens realizadas no dia anterior à entrevista, e com dimensionamento da amostra para cada unidade territorial, ou seja, zona da pesquisa.
Em 2002 foi feita uma aferição, denominada Mini OD 2002. A Mini OD foi uma pesquisa domiciliar de menor porte, realizada em número reduzido de domicílios, amostrados dentro da mesma área de estudo, mas em menor número de zonas de pesquisa.

Companhia do Metropolitano de São Paulo
A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) é uma das empresas vinculadas à Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM), assim como a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).
O Metrô de São Paulo é responsável pela operação desde o dia 14 de setembro de 1974, e expansão do transporte metroviário, sistema de alta capacidade e articulador do transporte público na Região Metropolitana.

Secretaria Municipal de Transportes
A Secretaria Municipal de Transportes (SMT), é o órgão da Prefeitura de São Paulo responsável por todos os assuntos relacionados ao gerenciamento da operação do sistema viário e ao transporte público na cidade. A estrutura da SMT inclui um Departamento de Operações do Sistema Viário (DSV) e um Departamento de Transportes Públicos (DTP) a quem compete os serviços de ônibus, táxis e correlatos.

São Paulo Transporte S. A.
A São Paulo Transporte S. A. (SPTrans) é sucessora da tradicional Companhia Municipal de Transportes Coletivos (CMTC) a partir de 1995, e exerce o gerenciamento técnico e operacional do Sistema de Transporte Urbano, permanecendo com a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Transportes, nas decisões finais de nível institucional.
As atividades da SPTrans são: planejamento, programação e fiscalização, além do incentivo ao desenvolvimento tecnológico.

Companhia de Engenharia de Tráfego
A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) é empresa de economia mista com capital majoritário da Prefeitura do Município de São Paulo, criada em 1976 e contratada pelo Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV) para operacionalizar a administração do trânsito. Realiza as seguintes atividades: desenvolvimento de novas tecnologias, operação 24 horas do sistema viário, estudos estratégicos, de planejamento e de projetos, implantação e manutenção de sinalização.

Conceitos

Classificação das viagens
Conforme a Pesquisa OD, as viagens realizadas diariamente podem ser desagregadas por modos ou modalidades de transporte. Uma grande divisão modal distingue viagens motorizadas e viagens a pé. As viagens motorizadas, quando efetuadas por automóvel, bicicleta ou motocicleta, são classificadas como “modo individual”, e quando utilizam metrô, trem, ônibus, transporte fretado, transporte escolar e lotação, classificam-se como “modo coletivo”.

Mobilidade
Mobilidade é a relação entre o número de viagens e o número de habitantes. Nas tabelas apresentadas aqui se utiliza o número de viagens motorizadas por habitante.

Taxa de motorização
Taxa de motorização é o número de automóveis por 1000 habitantes.

Tempo médio de viagem
É a média do tempo gasto em um lote ou totalidade das viagens.

Sistema de ônibus
A partir de julho de 2003, foi reestruturado o sistema de ônibus no Município de São Paulo, implantando-se os modelos de contratação dos serviços "por concessão", para o subsistema estrutural, e "por permissão", para o subsistema local.
A SMT abriu licitação pública e estabeleceu contratos mais duradouros de permissão com cooperativas (formadas pelos operadores das antigas lotações) e de concessão com as empresas de ônibus. O sistema de transporte ganhou dois subsistemas distintos, o Local e o Estrutural, cada qual com características próprias de percurso, nível de demanda e tipo de veículo usado.
Juntos, estes dois subsistemas, aliados a um mecanismo especial de bilhetagem eletrônica, permitem viagens integradas pelas oito áreas em que a cidade foi operacionalmente dividida.

Sistema viário
São as vias de uma cidade ou metrópole.

Lentidão na cidade
É a medida, em quilômetros, efetuada, em determinada hora, pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) dos trechos do sistema viário com congestionamento de tráfego, verificado pela velocidade de fluidez do trânsito.

Pico da tarde
É o horário de maior número de viagens no período da tarde.

 

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano/SMDU
Departamento de Produção e Análise de Informação/DEINFO
Técnico responsável: Silvio Cesar Lima Ribeiro
São Paulo, março de 2015

 

Prefeitura da Cidade de São Paulo